Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Peter Beans

“Champions aren't made in gyms. Champions are made from something they have deep inside them-a desire, a dream, a vision. They have to have the skill, and the will. But the will must be stronger than the skill.” Muhammad Ali

Peter Beans

“Champions aren't made in gyms. Champions are made from something they have deep inside them-a desire, a dream, a vision. They have to have the skill, and the will. But the will must be stronger than the skill.” Muhammad Ali

Tapada de Necessidades

image2 (2).JPGimage4 (1).JPGimage1 (6).JPGimage1 (7).JPG

image2 (1).JPGimage6 (1).JPG

image3 (1).JPGimage7 (1).JPGimage8 (1).JPG

image3 (2).JPG

image5 (1).JPG

 

Conheci este jardim quando era ainda muito pequeno. Com cerca de 5 anos era aqui que fazia as minhas festas de anos com um grande amigo meu que faz anos dia 22 de setembro, 4 dias antes de mim.

O jardim era perfeito para as nossas festas: dava para jogarmos futebol todos ao mesmo tempo, pois tinha um relvado bastante grande para as nossas jogatanas.

Mas fui crescendo e desde os meus 7 ou 8 anos não voltei ao jardim. Até que um dia estava em casa com a minha namorada Maria (aquela que me ajuda com o Blog ), e sem nada para fazer então lembrei me de voltar a este jardim. Como não tínhamos muito tempo não deu para aproveitar o jardim ao máximo mas aconselho-vos vivamente a visitarem este jardim quer sejam daquelas pessoas que gostam de estar sozinhas a ler um bom livro ou daqueles grupos de amigos que gostam de ir para miradouros por a conversa em dia, pois mesmo à porta do jardim há um miradouro com uma vista muito louca para a ponte!

Para os amantes de lifestyle e os que gostam de aproveitar a vida ao máximo aproveitem e façam um piquenique, vão ver que não se vão arrepender, normalmente não estão muitas pessoas no jardim por isso podem mesmo estar a vontade.

Cristo Rei

image4.JPGimage6.JPGimage1 (5).JPG

image2.JPG

image3.JPG

image5.JPG

image7.JPG

image8.JPG

image9.JPG

image10.JPG

 

Foram precisos 20 anos para atravessar a ponte e ir ao santuário que está a olhar por Lisboa. É um monumento que é o plano de fundo da minha janela, sempre tive imensa curiosidade mas a oportunidade para o visitar nunca surgiu.

Quando lá cheguei fiquei surpreendido com a vista que se tem de Lisboa. Na parte de baixo do Cristo Rei existe um miradouro capaz de impressionar qualquer um de nós. A subida lá a cima não é nada de especial e só vale a pena pela experiência, porque é uma coisa que só se faz uma vez na vida. Na parte de cima conseguimos ver Almada e toda essa parte de trás que do miradouro é impossível. Para subir paga-se 5 euros e não há nenhum desconto para estudantes. Sinceramente, o que vale mesmo a pena é irem namorar para o miradouro ou levarem umas litrosas ou somersbys e passarem um final de tarde na conversa com os vossos amigos. Digo-vos desde já que é um serão que vocês vão querer repetir.

Aproveitem para tirar a típica fotografia com a ponte que fica sempre bem em qualquer rede social!

 

T-shirt: Fábrica da Pi 
https://www.instagram.com/fabricadapi/

Porto

IMG_2724.JPGimage3.JPGIMG_2726.JPGIMG_2729.JPGimage1.JPGIMG_2730.JPG

image4.JPGIMG_2728.JPGporto.JPG

IMG_2723.JPGIMG_2727.JPG

IMG_2725.JPG

IMG_2732.JPGporto 2.JPGIMG_2731.JPG 

Para quem me conhece, eu e o Porto (clube) não nos damos bem, logo nunca tive especial interesse em conhecer esta cidade.Tudo mudou com uma das melhores surpresas que já me fizeram.

No fim de semana antes dos meus 20 anos, a minha namorada pediu me que estivesse às sete da manhã no rato. Começou logo mal porque eu não gosto de acordar cedo e para estar pronto as 07:00h seria uma tortura, mas pronto, lá fui eu com aquele humor de cão, típico de quem foi obrigado a sair da cama...

Quando cheguei ao local marcado, ela ligou me e disse me para entrar num taxi que estava a uns 20 metros de mim, entrei e entregou-me um bilhete de avião para o porto nessa mesma manhã. Na minha cabeça antes de ir ter com ela achava que ia andar de barco no tejo ou qualquer coisa desse género, logo o calçado não era de todo o indicado para andar a conhecer uma cidade de um lado para o outro. O humor que era de cão rapidamente passou para um excitamento enorme, pois já não andava de avião desde o meu segundo ano, logo era como se de uma primeira vez se tratasse. A viagem por muito gira que seja, é tão rapida que nem dá tempo para aproveitar. Parecia que estavam a gozar connosco, tínhamos acabado de subir e já estavamos quase a chegar à invicta. 
Chegamos ao Porto!!! Carago, o metro ai o metro que anda por cima da cidade, parece o nosso elétrico 15 mas ao menos não temos que ficar tanto tempo à espera.

Primeira paragem de todas assim que chegámos ao centro foi o Mac da Avenida dos Aliados (que tanto dá que falar ao mundo). A fome era muita, pois o meu corpo não estava habituado a tomar pequeno almoço, muito menos aquelas horas da manhã! Depois, passámos o resto da manhã a ver as mil igrejas da cidade, a torre dos clerigos, miradouros com vistas incríveis, a sé, a livraria Lello, a estação de São Bento e todos esses sitios maravilhosos.

Até que chegou a parte do descanso, o almoço. O meu irmão está a estudar em Guimarães e quando vai para Lisboa tem que apanhar a camioneta no Porto por isso não fiz mais nada senão ligar-lhe. Ele aproveitou o convite, claro, e veio mais cedo para almoçar connosco. Não, não fomos comer Francesinhas que isso também se encontra em Lisboa, fomos à casa do Guedes, onde se come uma sandes de pernir com queijo que é de comer e chorar por mais! A partir desse dia ganharam um grande fã e faço tenções de lá voltar rapidamente.

Depois do almoço foi tempo de ir para os lados da Ribeira e posso vos dizer que me surpreendeu imenso. É incrível essa zona da cidade, mesmo junto ao rio e com a ponte D. Luís que se pode atravessar para o lado de Gaia. 

Foi uma experiência memorável e tenciono repeti-la rapidamente! Fiquei fã da cidade e era capaz de lá viver por algum tempo. 

Os locais que vos aconselho mesmo a ir são:
Torre dos Clerigos
Estação de São Bento
Majestic
Livraria Lello
Jardim Palácio de Cristal
Jardim de Lisboa
Serra do Pilar
Rua de Santa Catarina
Palácio da bolsa

Se souberem de mais alguns sitios para ir, comentem para na proxima vez que for aproveitar ao máximo.

Estufa Fria

estufa14.JPG3.JPG2.JPG7.JPG

estufa.JPG

4.JPG

5.JPG10.JPGestufa7.JPG8.JPGimage1 (4).JPG12.JPG

6.JPG

13.JPG

 
Sabem aquele sítio onde vocês passam praticamente todos os dias, sabem que existe, têm curiosidade em visitar mas acabam sempre por não ir?

A estufa Fria é isso mesmo!

Sempre ouvi falar dela mas a verdade é que só agora fui conhecê-la e digo vos desde já que superou todas as minhas espectativas. É impressionante como é que existe uma estufa assim em pleno centro de Lisboa.

Se querem surprender as namoradas ou fazer coisas diferentes com os vossos amigos aproveitem bem esta oportunidade que nós, Lisboetas, temos tão perto e vão ver que vale muito a pena.

A estufa é maior do que eu pensava mas não é gigante. Vê-se bem e tem milhares de bancos espalhados ao longo do percurso que dá para ficar com os amigos na conversa ou simplesmente estar sozinho a ler um bom livro sem ninguém a chatear. Está dividida em 4 partes:estufa fria, estufa quente, estufa doce e nave, sendo que esta última não dá ou pelo menos eu não consegui visitar.

A estufa quente, tal como o nome diz, é muito quente. No dia em que eu fui, um autêntico dia de praia, era impossível estar lá e tentei ver tudo o mais rápido que consegui para voltar para a estufa fria. Mesmo ao lado temos a estufa doce que é igualmente quente. Por causa do calor tive que passar pela grande variedade de catos a correr, foi uma pena. A estufa fria é a grande protagonista, fiquei impressionado com a quantidade e diversidade de árvores que ali se encontram.

O que mais gostei nesta manhã foi ver as diferentes coisas que foram aparecendo à minha frente, desde uma ponte que imitava a época romana, ou uma gruta, com uma rocha no meio e rodeada por àgua, ou ainda o tamanho absurdo que tinham umas quantas carpas. Todas as visitas são diferentes, basta optar pelos vários caminhos possíveis para se ter diferentes perespectivas da estufa.


Oportunidade: Domingos e feriados até as 14h não se paga, depois não digam que não dou boas dicas!!!

mapa.jpg

 

Museu da Carris e Village Underground Lisboa

image7.JPGmc2.JPGimage8.JPGimage2.JPGmc8.jpgimage1.JPG

image3.JPG

image6.JPGmc5.JPG

mc9.jpg

mc 7.jpgimage5.JPG

museu carris 4.jpgmc8.jpg

mc3.JPGimage4.JPG

mc6.JPG

Um dos sítios mais alternativos de Lisboa e sem dúvida uma paragem obrigatória que todos devem espreitar. Por um lado parece uma cidade antiga e desabitada, com alguns autocarros e elétricos descontinuados mas renovados prontos para servirem de cenário para as melhores fotografias. Por outro lado temos o Village Underground Lisboa que é dos sítio mais fora do comum onde eu já estive. Se estás à procura de um sítio para levar a tua namorada esta é sem dúvida a escolha certa e podem aproveitar até para lanchar num autocarro de dois andares onde agora podemos encontrar um café/restaurante. Aconselho vivamente a provarem as tostas que são ótimas e grandinhas!

O espaço é perfeito para startups, eventos, exposições e workshops. O conceito é originário de Londres. Tal como podemos ver nas imagens, o espaço é constituído por vários contentores de barcos grafitados, empilhados uns por cima de outros, o que dá um efeito completamente diferente e alternativo ao que estamos habituados. 

Para os que tiverem tempo, aproveitem para dar um saltinho ao Lx Factory que é mesmo ao lado. Acreditem, não se vão arrepender!

 

Fotografias: Maria Baptista