Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Peter Beans

“Champions aren't made in gyms. Champions are made from something they have deep inside them-a desire, a dream, a vision. They have to have the skill, and the will. But the will must be stronger than the skill.” Muhammad Ali

Peter Beans

“Champions aren't made in gyms. Champions are made from something they have deep inside them-a desire, a dream, a vision. They have to have the skill, and the will. But the will must be stronger than the skill.” Muhammad Ali

Miguel Oliveira 44

transferir.jpg

 

150824.jpg

 

494140334.jpg

 

18057121-1297727293641491-6065198865988232121-n.jp

 

9a64e3f957340637ab41613dac952b2e.jpg

Não tinha outra hipótese se não abrir a rubrica da Nação Valente com o Miguel.

Eu acompanho o Miguel desde os seus 8/9 anos e dos meus 7/8 anos. Na altura eu só queria ser como o Miguel, era o meu ídolo e eu tinha de ser como ele. Lembro-me perfeitamente de, por volta do meu quarto ano, pedir aos meus pais para me porem numa equipa de motas porque eu queria entrar no campeonato. Claro que era preciso investir bastante dinheiro e para um miúdo de 8/9 anos, é muito para se gastar a brincar, por isso rapidamente tive que esquecer esse meu sonho!

Tenho grandes memórias do percurso do Miguel. Lembro-me de estar em casa de um amigo meu a ver a corrida do título do campeonato de velocidade Espanhol, onde o Miguel perdeu o primeiro lugar para o seu rival Viñales. Mas logo depois veio a entrada na MotoGP - a prova rainha do motociclismo - e que orgulho era ver o Miguel de 15 em 15 dias na televisão. Ao domingo tenho sempre almoço de família em casa dos meus avós e como as corridas são ao domingo tornou-se um ritual ver a corrida do Miguel mal acabássemos de almoçar. Hoje em dia é inevitável, já todos torcem por ele.

 


Foi incrível o último ano do Miguel na Moto3, um final de época impróprio para cardíacos com uma recuperação que só mesmo o "Falcão" consegue fazer. Este ano, a segunda época do Miguel no Moto2 está a correr muito bem, ainda só houve 6 corridas, onde o Miguel já foi duas vezes ao pódio. E estou com muitas esperanças que não fique só por aí e que lute cada vez mais pelos três primeiros lugares. 

Não deixem de acompanhar este grande piloto que já mostrou a raça e a capacidade que tem em levar a bandeira Portuguesa ao mais alto mastro do pódio!